Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.uepg.br/jspui/handle/prefix/2547
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Perspectivas maternas sobre mortalidade perinatal
Other Titles: Maternal perspectives on perinatal mortality
metadata.dc.creator: Lopes, Beatriz Gonçalves
metadata.dc.contributor.advisor1: Borges, Pollyanna Kássia de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Carletto, Marcia Regina
metadata.dc.contributor.referee1: Muller, Erildo Vicente
metadata.dc.contributor.referee2: Paris, Gisele Ferreira
metadata.dc.contributor.referee3: Ravelli, Ana Paula Xavier
metadata.dc.contributor.referee4: Silva, Milene Zanoni
metadata.dc.description.resumo: Estudo qualitativo de natureza interpretativa realizado com mães que vivenciaram a perda de um filho no período perinatal, a fim de apresentar os cenários da mortalidade perinatal, de acordo com a perspectiva materna e evidências epidemiológicas. Os achados deste estudo indicam que 52% das mães participantes da pesquisa foram classificadas como de baixo risco gestacional ou risco intermediário e que 78,27% das mortes dos bebês eram evitáveis. Também, destaca-se que o processo do luto é contínuo, doloroso e perdura, e as dificuldades vivenciadas pelas mães evidenciam que as mesmas não são assistidas integralmente por uma equipe de saúde capacitada para ajudar nessa situação angustiante. Dessa maneira, evidencia a necessidade de uma rede de apoio no momento que a mãe recebe a notícia do óbito do seu filho e que esse cuidado perdure até que a enlutada encontre um significado para sua perda. Assim, conclui-se a importância de uma equipe interdisciplinar, para o cuidado integral e ainda, garantir uma assistência humanizada com qualidade.
Abstract: A qualitative study of an interpretative nature performed with mothers who experienced the loss of a child in the perinatal period, in order to present the scenarios of perinatal mortality according to maternal perspective and epidemiological evidence. The findings of this study indicate that 52% of the mothers participating in the research were classified as having low gestational risk or intermediate risk and that 78.27% of infant deaths were avoidable. It is also noteworthy that the process of mourning is continuous, painful and lasting, and the difficulties experienced by the mothers show that they are not fully assisted by a health team trained to help in this distressing situation. In this way, it is evident the need for a support network the moment the mother receives the news of her child's death and that this care lasts until the bereaved finds a meaning for her loss. Thus, we conclude the importance of an interdisciplinary team, for the integral care and also, guarantee a humanized assistance with quality.
Keywords: Mortalidade perinatal
Mortalidade infantil
Saúde Pública
Luto
Pesquisa interdisciplinar
Infant mortality
Perinatal mortality
Public health
Bereavement
Interdisciplinary research
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Estadual de Ponta Grossa
metadata.dc.publisher.initials: UEPG
metadata.dc.publisher.department: Setor de Ciências Biológicas e da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citation: LOPES, B. G. Perspectivas maternas sobre mortalidade perinatal. 2018, 108f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde), Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2018.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://tede2.uepg.br/jspui/handle/prefix/2547
Issue Date: 4-May-2018
Appears in Collections:Programa de Pós - Graduação em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Beatriz G Lopes.pdf1.05 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons